Releases

Vivix prepara-se para concluir a montagem do forno

Vivix per - 14 November 2013

Fábrica de vidros planos concluirá a montagem do seu forno nos próximos dias.

Em fase final da montagem, a Vivix Vidros Planos prepara-se para concluir seu forno. A empresa recebeu, hoje, dia 8 de novembro um grupo formado por presidentes e diretores de associações do setor e a imprensa especializada nacional. O forno é considerado o “coração” da fábrica, e é composto por cerca de 15 mil toneladas de material refratário e aço. Antes do aquecimento, previsto para acontecer no início de janeiro de 2014, a área interna do forno passará por rigorosas inspeções onde tudo será re-testado e em especial as juntas de dilatação. Isto porque, em média, após o aquecimento, acontece um aumento de tamanho de até 200 milímetros em todo perímetro da estrutura, que ocorre com acompanhamento de técnicos especializados. “ Esta etapa da montagem é única. Será a última oportunidade de entrarmos no forno , uma vez aquecido, assim deve permanecer por toda vida produtiva, ”, comenta Paulo Drummond, presidente da Vivix.
 
A Vivix iniciará sua produção atingindo a capacidade de 800 t/dia e, após três meses de operação, poderá atingir a capacidade plena, que é de 900 t/dia. 
 
Ineditismo é uma das marcas da Vivix
 
A Vivix Vidros Planos, localizada no município de Goiana (PE), conta com uma área construída de 90 mil metros quadrados, e terá como principais clientes as indústrias da construção civil e moveleira. Com o início da operação em janeiro de 2014, a empresa irá gerar cerca de 410 novos empregos diretos e mais de 1.500 empregos indiretos, favorecendo uma cadeia produtiva estimada em 250 mil pessoas, entre beneficiadores e vidraceiros. A Vivix produzirá vidros planos incolores e coloridos, pintados, laminados e espelhos.
 
A empresa será uma das poucas indústrias de vidros float do mundo a utilizar o método “Mine to Line”, que consiste em controlar a fabricação do vidro a partir da extração das matérias primas em minas próprias. Para isto, a Vivix conta com uma usina de beneficiamento, localizada no município de Pedra de Fogo (PB). “Seremos a única empresa do setor, no Brasil, a possuir a sua própria usina. Isto porque entendemos que a qualidade de nosso produto está diretamente relacionada com a qualidade dos insumos. Desta forma, teremos total controle do processo”, enfatiza o presidente Paulo Drummond. No local escolhido para a usina de beneficiamento, serão minerados e beneficiados a sílica, feldspato, dolomita e o calcário, que serão utilizados na produção. Este projeto terá capacidade instalada de 700 mil toneladas/ano. A areia, principal matéria prima na produção do vidro, é extraída a 12 km do forno e beneficiada conforme demanda sob rigoroso controle de qualidade garantindo que todas as características sejam mantidas dentro das especificações.
 
Além disto, a planta utilizará tecnologia inédita no Brasil, a L.E.M.™ (Low Energy Melter™), que fará com que a empresa tenha um processo de produção mais eficiente do ponto de vista energético, reduzindo assim as emissões atmosféricas causadoras do efeito estufa. 
 
Outra ação da Vivix será um moderno sistema de reuso integral de água e aproveitamento de águas das chuvas. “A Vivix nasce preparada para o futuro. Todo o projeto está em linha com normas nacionais e internacionais, sendo sempre adotada a norma ou regulamentação de maior rigor. O processo de operação segue a padrões internacionais garantindo assim o cumprimento das normas de qualidade, meio ambiente saúde e segurança, acima das melhores práticas do mercado”, enfatiza Odir Pedrazzi, Diretor Industrial da Vivix. 
 
A fábrica da Vivix
 
O complexo industrial da Vivix foi concebido por arquitetos especialistas em projetos de Plantas de Vidro Float e buscaram a eficiência e sustentabilidade como resultado final, não deixando de lado a beleza e a modernidade. A planta está estruturada em 90.000 m2 de edificações que possibilitaram uma grande flexibilidade de estoque e produtividade. O nível do piso operacional foi preservado desde a fusão até a expedição. Na área administrativa existe um espaço especial para desenvolvimento dos profissionais do vidro, onde será instalada a sede da Academia do Vidro. O projeto arquitetônico também inclui áreas verde no entorno da planta mantendo a harmonia com a natureza vizinha. Estes espaços verdes serão mantidos pela água proveniente do tratamento do efluente sanitário, sendo mais de 20 hectares de área verde.